What Life Would Be Like if

Imagine “What Life Would Be Like” if our highways were constructed to accommodate the average traffic load of vehicles of average weight. Mass transit systems were designed to move only the average number of passengers during each hour of the day.

Bridges, homes, and industrial and comercial buildings were constructed to withstand the average wind or the average earthquake. Chaos is the word for it. Utter chaos. Lowrance [1976] makes an importante observation on the imperative distinction between the quantification of risk, which is an empirical process, and determination of safety, which is a normative process.

In both of these processes, which are apparently dichotomous, the influence and imprint of the analyst should not be ignored. The essential role of the analyst, sometimes hidden but of explicit, is not unique to risk assessment and management; rather, it is indigenous to the process of modeling and decision-making.

 

chaos riskmanagement riskveritas

8º Encontro de Resseguro – CNSeg, Fenseg e Fenaber

Alfredo Chaia, diretor presidente da Risk Veritas, teve o prazer e a honra contribuir como palestrante no 8º Encontro de Resseguro organizado pela CNSeg, Fenseg e Fenaber e compor os debates com Paula Rodrigues e Paulo Alves para refletir sobre a (r)evolução tecnológica, os riscos na cadeia logística, e impactos no seguro e resseguro do transporte de cargas.

 

Mais de 22 séculos depois dos primeiros modelos de gestão e transferência de riscos logísticos, as mudanças estruturais no ambiente de negócios têm afetado radicalmente o mundo, com impacto nas organizações e na sociedade. Possibilidades e Ritmo de transformação são exponenciais, mas a nova dinâmica de VELOCIDADE, ESCOPO, IMPACTO, ESCALA gera um espectro de riscos e incertezas.

Como as organizações estão encarando esses desafios? De que forma eles afetam as estratégias de negócio? Quais megatendências terão maior impacto na transformação dos negócios? Quais são os Riscos Emergentes desse novo ambiente? O processo logístico é fator crítico de sucesso para as Organizações, e será necessário integrá-lo à Gestão dos Riscos estratégicos da empresa. De outro lado, exigirá a reinvenção da Gestão dos Riscos e das Soluções de Seguros e Resseguros.

8º Encontro de Resseguro – CNSeg, Fenseg e Fenaber

Alfredo Chaia, diretor presidente da Risk Veritas, teve o prazer e a honra contribuir como palestrante no 8º Encontro de Resseguro organizado pela CNSeg, Fenseg e Fenaber e compor os debates com Paula Rodrigues e Paulo Alves para refletir sobre a (r)evolução tecnológica, os riscos na cadeia logística, e impactos no seguro e resseguro do transporte de cargas.

 

Mais de 22 séculos depois dos primeiros modelos de gestão e transferência de riscos logísticos, as mudanças estruturais no ambiente de negócios têm afetado radicalmente o mundo, com impacto nas organizações e na sociedade. Possibilidades e Ritmo de transformação são exponenciais, mas a nova dinâmica de VELOCIDADE, ESCOPO, IMPACTO, ESCALA gera um espectro de riscos e incertezas.

Como as organizações estão encarando esses desafios? De que forma eles afetam as estratégias de negócio? Quais megatendências terão maior impacto na transformação dos negócios? Quais são os Riscos Emergentes desse novo ambiente? O processo logístico é fator crítico de sucesso para as Organizações, e será necessário integrá-lo à Gestão dos Riscos estratégicos da empresa. De outro lado, exigirá a reinvenção da Gestão dos Riscos e das Soluções de Seguros e Resseguros.