Gerenciamento Holístico de Risco

Os investidores pagam um prêmio para empresas que melhor souberem lidar com riscos; mas correr riscos pode fazê-las cair de joelhos. Como equilibrar-se?

Frequentemente, observamos as sérias consequências de frustrar expectativas da sociedade e investidores, e empresas veem o valor de suas ações caírem. Somem-se exigências de regulamentação e controle, e fica evidente porque a gestão dos riscos deveria ser importante para altos executivos. Afinal, é deles o mandato por crescimento sustentável e o não-cumprimento desse preceito é uma quebra da responsabilidade confiada. Mesmo que lucros e preços das ações estejam saudáveis, a busca por resultados está mais arriscada. O âmbito expandido de negócios traz maiores oportunidades e complexidades; e por sua vez maior potencial de as coisas darem errado.

Mesmo necessário, provisão financeira de perdas embute limitações se aplicada isoladamente: é passiva (trata consequências), coloca foco sobre riscos específicos (não em todos) e não gera vantagem duradoura etc.

É preciso adotar estratégia diferenciada para cuidar dos riscos com eficácia. Gerenciamento holístico dos Riscos Empresariais leva em conta ameaças internas e externas e programas de atenuação como um todo.

Afinal, sem risco não há recompensa.
Ref: Schneier e Miccolis, HSM, Set,98

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked (required)

Fale pelo WhatsApp Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.